domingo, 12 de dezembro de 2010

Os quatro primeiros encontros do PROEMAM

"Cada criança que se ensina é um homem que se conquista"
Victor Hugo

É com esse pensamento que o mediador, policial militar de meio ambiente, deve estar preparado para o primeiro encontro, totalmente concentrado no que vai ser dito e feito com os alunos. Como é o primeiro contato, a responsabilidade é maior levando em consideração a impressão que o policial militar passará para a turma sobre o que vai ser executado através do projeto.
No primeiro encontro, de um total de doze, mobilizei os alunos para que se empenhassem no projeto que seria realizado na escola. Para isso, ao adentrar na sala, apresentei-me como policial militar, expliquei sinteticamente minha profissão e, em seguida, aproveitei para pedir aos alunos um desenho sobre o meio ambiente, sem interferência na criatividade e imaginação daqueles. Para isso, pedi que fechassem os olhos e imaginassem um meio ambiente, que poderia ser aquele vivido ou desejado, ressaltando que o mediador não explica e nem faz alusão sobre o conceito de meio ambiente. Após reflexão, foi destinado um tempo para a confecção dos desenhos. Nesse momento, fiquei surpreso com as informações que eles já possuíam sobre o tema abordado, mantida a discrição para não influenciá-los. Após o ato, foram recolhidos os trabalhos e expliquei um pouco do que o PROEMAM seria para eles, tendo sido notado um entusiasmo muito grande, gerando expectativas. Falei também sobre o "Pacto dos Valores", fazendo referência aos valores morais e sociais, descrevendo-os e ressaltando-os (Solidariedade, Respeito, Civismo, Camaradagem, Harmonia, Equilíbrio) e que aquele pacto deveria ser respeitado em todos os encontros.
No segundo e terceiro encontros, com a entrega do fichário, foi feita a leitura da primeira estória, chamada "O despertar do pequeno Zeca", que trata do sonho de um menino de 11 anos, o qual participa de uma reunião com alguns bichos da floresta para discutir a situação e possíveis soluções para os problemas do meio ambiente em que se encontram inseridos. A leitura da fala dos bichos foi feita pelos próprios alunos e estes demonstraram muito interesse em participar da atividade. No segundo encontro, o tempo foi todo destinado à leitura e à compreensão da estória do Zeca, sendo realizados pequenos intervalos para que pudessem interpretar e entender o enredo do conto; consequentemente, no terceiro momento, foram levantadas questões sobre o texto, quando relembrei a fala da coruja, uma das personagens da estória: "O que fazer?", "Como fazer?" e "Quando fazer?". Estas três perguntas foram repassadas aos alunos, que apresentaram várias alternativas de resposta, iniciando a aplicação da metodologia "Educação para o Pensar". Assim, chegaram à conclusão de que as três respostas mais convenientes, respectivamente, eram: "Reunião", "Unindo forças" e "Agora".
Baseando-se nos três primeiros encontros em que o tema "meio ambiente" já estava apurado entre os alunos, iniciei o quarto, aproveitando o conhecimento adquirido por eles na primeira estória e nas discussões levantadas anteriormente. Recordei algumas personagens do texto que possuíam falas sobre a realidade ambiental. Através dessa interpretação, fiz uma analogia entre a estória do pequeno Zeca (ficção do fichário) e os fatos/ocorrências ambientais vividos por eles no dia a dia. Utilizei o quadro e giz para realização de uma atividade, que serviu também como forma de interação entre mim e os alunos. Nesse exercício, fiz as segintes divisões: Zona Urbana, Zona Rural, Minha Comunidade e Escola. Em cada item, os alunos foram elencando os possíveis problemas ambientais que englobavam desde o meio urbano/rural até o escolar. A atividade serviu também para que eu identificasse os problemas de meio ambiente que atingiam as crianças na comunidade e na escola.
Observei, ao término do encontro, que os alunos possuíam uma visão clara e objetiva sobre o meio em que estão inseridos, não deixando de ampliar suas opiniões sobre meio ambiente e fazendo com que eles, ao saírem da escola naquele dia, pudessem observar outros fatos ora relacionados neste quarto encontro. Ficou constatado que eles não somente foram conquistados pelo PROEMAM como também o "viviam".
Na próxima publicação, estarei descrevendo os dois encontros seguintes. Não percam e até lá!!!

12 comentários:

  1. Prezado Soldado Luciano,

    Saiba que a "parte" mais importante nesse processo coube a você - A EXECUÇÃO. Se houve efetividade ao alcançarmos o objetivo principal do projeto não tenho dúvidas que sua participação foi fundamental.
    Seu texto sintetiza muito bem todas as ações desenvolvidas. Parabéns.
    Aguardamos os próximos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Sr Comandante! A participação de todos foi fundamental para o sucesso do PROEMAM. Agradeço pela confiança e desejo que a equipe permaneça dessa forma, "unida", para a continuação do projeto.

    ResponderExcluir
  3. Luciano,

    Sua atuação como mediador tornou possível a concretização deste Projeto constuído por muitas “mãos”.
    Sua postura, dedicação e seriedade foram decisivos para o estabelecimento de relações de confiança com os alunos e comunidade escolar.
    O desafio foi lançado e, que bom, que você o aceitou.

    Ten Cristina

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Sra Ten Cristina. E o desafio em 2011 continuará para a nossa equipe!

    ResponderExcluir
  5. Olá Luciano, você está de parabéns pelo belíssimo artigo e também por sua atuação como mediador, sem isso este projeto não teria acontecido em sua plenitude, apesar dos esforços de toda a equipe.
    Parabéns.
    Mara Lúcia

    ResponderExcluir
  6. Fabio de Andrade Pinto14 de dezembro de 2010 06:50

    Caro amigo:
    "O amor nos socorre do esquecimento. Retira o poder definitivo da lápide, porque sobrevive no que plantamos. Pe Fabio de Melo"
    O trabalho feito com amor com certeza vai gerar bons frutos.
    ATT
    Fabio

    ResponderExcluir
  7. Obrigado Profª Mara! Conto com o apoio pedagógico para que o PROEMAM continue alcançando seus objetivos!

    ResponderExcluir
  8. Prezado Fábio! Obrigado pelo comentário! Com certeza, a dedicação é fundamental para que haja bons frutos naquilo que é executado!

    ResponderExcluir
  9. Oie, Luciano que lindo trabalho,venho acompanhando e vibrando com vcs,tudo que é feito com amor tem otimos resultados,parabéns!
    Seu desempenho é maravilhoso.

    ResponderExcluir
  10. Cara Roberta! Obrigado pelo apoio. Continue acompanhando, pois o PROEMAM ainda vai longe!

    ResponderExcluir
  11. Caro Luciano

    Na vida nada ocorre por acaso. Não é à toa que você faz parte desta equipe do PROEMAM.

    Um abraço.

    Henrique

    ResponderExcluir
  12. Obrigado Sr Cap Henrique pelo voto de confiança! Espero continuar correspondendo à altura desta equipe tão competente!

    ResponderExcluir

Escreva aqui algum comentário sobre o artigo. Você estará nos ajudando a melhorar cada vez mais nosso Projeto. Obrigado.